Febre amarela está sob controlo em Angola, afirma OMS

13 setembro 2016

Organização Mundial da Saúde ainda trabalha com o risco de retomada do surto devido aos casos no país vizinho, a RD Congo; 15 milhões de pessoas receberam vacinas, ou 65%  da população.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

A Organização Mundial da Saúde, OMS, afirmou esta terça-feira que Angola está livre do surto de febre amarela. A doença está sob controlo no país, mas ainda existe risco de contaminação devido aos casos na República Democrática do Congo.

A OMS fez o anúncio positivo sobre Angola após a enorme campanha de vacinação realizada no país. Em Genebra, a chefe de doenças epidêmicas da OMS, Sylvie Briand, forneceu os resultados.

Surto Encerrado

Segundo Briand, mais de 15 milhões de pessoas em Angola receberam a vacina, o que representa 65% da população. Ainda é preciso proteger moradores de alguns distritos e províncias, mas a especialista afirmou que não existe mais o risco de um grande surto.

A médica da OMS disse que a história é um sucesso para Angola, “graças ao governo e a parceiros internacionais” que agiram de forma rápida antes da temporada de chuvas, quando o risco da febre amarela se espalhar é muito maior.

Mas na RD Congo, a doença continua a ser um risco, mesmo após mais de 7 milhões de pessoas terem sido vacinadas recentemente na capital Kinshasa. A OMS explica que a febre amarela é endémica em cerca de 30 países africanos.

Leia e Oiça:

OMS faz segunda reunião de emergência sobre febre amarela em África

Mais de 9 milhões vacinados contra febre amarela em Angola e na RD Congo

Angola vacina dois terços da população-alvo em campanha contra febre amarela

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud