Agricultoras de Santa Catarina têm apoio do BM para conquistar novos mercados
BR

13 setembro 2016

Programa em parceria com governo do estado beneficiará mais de 40 mil agricultores familiares até junho de 2017.

Mariana Ceratti, de Brasília*, para a Rádio ONU.

Em São Ludgero, no interior de Santa Catarina, o Banco Mundial e o governo do estado apoiam uma cooperativa com 70 agricultores familiares, a maioria mulheres, que buscam acesso a cada vez mais mercados. Por meio do programa SC Rural, que beneficia mais de 40 mil agricultores, a Cooperação pôde construir uma central de logística e distribuição de merenda escolar.

A central permitirá que os alimentos produzidos pela cooperativa sejam mais bem conservados e nutritivos, além de rotulados conforme as exigências dos programas institucionais de alimentação. De lá, sairão para as prefeituras de São Ludgero e Tubarão, entre outras que já compram os produtos da cooperativa.

Objetivo

Também com apoio do SC Rural, nove empreendedoras do grupo tiveram acesso a equipamentos de panificação, beneficiamento de vegetais, embalagem de ovos e abate de pescados, entre outros. O objetivo é fazer com que os produtos atendam as normas do Sistema de Inspeção Estadual e, portanto, cheguem a ainda mais clientes.

Para a agricultora Salete Fuchter, a conquista de novos mercados é apenas um dos benefícios do trabalho. Na feira onde vende os produtos da cooperativa, ela conta que o grupo se uniu pela necessidade de uma fonte de renda adicional. Ela e outras mulheres acabaram também fortalecendo a autoestima.

Superação

“Eu estudei só até o quarto ano, tinha muita dificuldade em dar troco, receber as pessoas. Eu tinha vergonha até de falar. E, com esses 10 anos de feira, vi que não é nada difícil, foi a minha superação. A minha faculdade foi aqui no grupo da feira.”

O secretário executivo do programa, Julio Bodanese, comenta que o trabalho da cooperativa também tem incentivado os filhos e filhas dos agricultores a permanecer no campo e se tornar empreendedores.

“Esse caso da Cooperação, da cooperativa das mulheres, é muito significativo, porque ele trabalha muitos desses vieses importantes para nós: a sucessão familiar, a renda no campo, a questão do gênero.”

O programa SC Rural tem encerramento previsto para junho de 2017.

*Reportagem do Banco Mundial Brasil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud