Mais de 7 mil pessoas resgatadas do Mediterrâneo em 48 horas

30 agosto 2016

Migrantes deixaram região da Líbia e atravessavam Canal da Sicília; segundo OIM, maioria viajava em botes que não são apropriados para o alto mar; pelo menos duas pessoas morreram.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

Entre domingo e segunda-feira, mais de 7 mil pessoas foram resgatadas do Canal da Sicília, segundo a Organização Internacional para Migrações, OIM. A agência parceira da ONU contou que a maioria estava com colete salva-vidas, mas pelo menos duas pessoas morreram.

Os migrantes e refugiados saíram da região da Líbia e viajavam em embarcações que não são apropriadas para o alto mar. Segundo a agência, eram 44 barcos de borracha, oito pequenas barcas e dois barcos grandes de pesca.

Grécia

As operações de resgate foram coordenadas pela guarda costeira italiana e por navios da Irlanda, do Reino Unido, da Noruega e da organização Médicos Sem Fronteiras.

A OIM calcula que somente neste ano, 111 mil migrantes foram resgatados na rota central do Mediterrâneo após deixarem a costa da Líbia.

A agência observa também o aumento das chegadas à Grécia este ano: nos últimos dias, 2,8 mil pessoas fizeram a travessia do leste do Mediterrâneo.

Ao fazer o balanço de 2016, a OIM revela que de janeiro a agosto, mais de 272 mil migrantes chegaram à Europa após a viagem pelo mar.

A crise continua, uma vez que mais de 3,1 mil pessoas morreram durante a jornada.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud