Unicef: crianças refugiadas e migrantes na Grécia enfrentam “crise dupla”
BR

26 agosto 2016

Agência da ONU cita menores aguardando no país e necessidades crescentes de educação e proteção; menores representam cerca de 40% das pessoas nesta situação.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Com um súbito aumento no número de chegadas, outras centenas de crianças migrantes e refugiadas estão ficando “encalhadas” na Grécia com necessidades essenciais como educação e proteção. O alerta é do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Mais pessoas chegaram nas primeiras três semanas de agosto do que em todo o mês de julho (1.920 em julho e 2.289 até 24 de agosto). Segundo a agência da ONU, este novo fluxo acontece em um momento em que a Grécia está lutando para lidar com os efeitos da crise econômica no sistema de bem-estar social.

Crise Dupla

Para o Unicef, a situação deixa crianças refugiadas e migrantes enfrentando uma crise dupla. No total, os menores representam cerca de 40% das pessoas nesta situação.

Em Genebra, a porta-voz do Unicef, Sarah Crowe, falou sobre sua recente viagem à Grécia e um “senso de espera” que viu em famílias e crianças que encontrou. Ela citou ainda famílias que foram separadas e estão esperando para se reunirem.

Segundo Crowe, há uma sensação real de que as as crianças estão enfrentando uma “crise dupla”, porque estão aguardando na Grécia, não podem continuar o percurso, e agora têm “necessidades crescentes de educação, saúde etc.”

Educação

A agência alerta que para as crianças esta espera é uma “eternidade”. Muitas vindo de países afetados por conflito como Síria, Afeganistão e Iraque perderam anos de escola.

Educação para as crianças é uma prioridade fundamental para o Unicef e seus parceiros na Grécia, especialmente com relatos recentes de menores em risco.

A agência está apoiando atividades de aprendizado e recreação para crianças refugiadas e fornecendo 11 salas de aula em contêineres.

Violência

Para o Unicef, relatos recentes de abuso sexual, violência e negligência são um indicador das “condições de vida inadequadas” e dos mecanismos enfraquecidos de proteção para as crianças.

Segundo a agência, há quase 27,5 mil menores aguardando na Grécia e os números continuam a subir. Pelo menos 2,2 mil estão desacompanhados no país, mas apenas um terço está em abrigos formais.

O porta-voz da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, William Spindler também falou com jornalistas em Genebra. Ele afirmou que a agência está acompanhando o acordo entre a União Europeia e a Turquia.

Leia e Ouça:

Grécia registra mais de 15 mil pessoas que buscam asilo

Acnur: cai número de crianças refugiadas detidas, porém mais precisa ser feito

Em Paris, Ban pede “solução humana” para refugiados e migrantes

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud