Agências da ONU pedem ajuda para Gaza dois anos depois dos conflitos
BR

26 agosto 2016

Dezesseis agências das Nações Unidas em operação nos territórios palestinos querem aumentar fluxo de material de construção; pedido marca aniversário do cessar-fogo decretado para acabar com os conflitos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

Os chefes de 16 agências da ONU em operação nos territórios palestinos pediram fluxo livre e constante de material de construção e aumento do financiamento para lidar com as necessidades humanitárias na Faixa de Gaza.

O objetivo é também impulsionar as perspectivas econômicas para a população de 1,9 milhão de pessoas.

Cessar-Fogo

O relatório das agências das Nações Unidas foi lançado para marcar os dois anos do acordo de cessar-fogo, em 26 de agosto de 2014, que pôs um fim às hostilidades entre israelenses e palestinos.

Segundo o documento, desde então houve um progresso coletivo, inclusive para combater desafios em relação à reconstrução e à recuperação da região depois das hostilidades que causaram a morte de 1,4 mil palestinos e seis israelenses.

Crianças e Mulheres

Dados da ONU mostram que mais de 11 mil palestinos ficaram feridos e calcula-se que mais de 100 mil perderam suas casas. As crianças e as mulheres representam mais de 60% de todos os mortos e feridos em Gaza.

Até este momento, estimativas da ONU mostram que já foram reconstruídas metade das casas que sofreram danos e um terço das destruídas.

Esse progresso foi alcançado graças aos esforços do governo palestino, agências da ONU, organizações não governamentais, doadores internacionais e do setor privado.

As agências informaram que todos os 78 hospitais e 252 escolas danificados no conflito foram reparados. Os trabalhos de reconstrução continuam em relação aos hospitais, clínicas e escolas que foram totalmente destruídos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud