Dia Internacional destaca repercussão da tragédia do tráfico de escravos
BR

23 agosto 2016

23 de agosto é Dia em Memória da Escravatura e sua Abolição; Unesco ressalta que mesmo diante de adversidades, africanos contribuíram para as artes visuais, música, dança e espiritualidade.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Esta terça-feira, 23 de agosto, é Dia Internacional em Memória da Escravatura e da sua Abolição. Segundo a Unesco, a data é uma oportunidade de “relembrar injustiças e ao mesmo tempo, as contribuições feitas pelos africanos para o mundo moderno”.

Segundo a agência da ONU para Educação, Ciência e Cultura, o dia destaca as “repercussões da tragédia humana” que foi o tráfico de escravos. Mas a Unesco diz ser momento também para celebrar a “riqueza da cultura do povo africano, que mesmo diante de adversidades, conseguiu produzir muito nas artes visuais, na música, na dança e na espiritualidade”.

Destino

A Unesco reforça que a escravatura não é algo do passado, porque criou conexões permanentes entre pessoas e continentes, transformando de forma “irreversível o destino de nações, economias, culturas e identidades”.

O Dia Internacional em Memória da Escravatura traz também a chance de se prestar homenagem à dignidade e à resiliência das vítimas do comércio de escravos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud