ONU “é capaz de entregar ajuda na Síria, precisa de acesso seguro”
BR

18 agosto 2016

Alerta foi feito pelo subsecretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Humanitários em entrevista exclusiva à Rádio ONU; Stephen O’Brien afirmou que 130 milhões de pessoas necessitam de ajuda humanitária no mundo.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários, Stephen O’Brien, afirmou que “as Nações Unidas têm capacidade para entregar ajuda na Síria”.

Em entrevista exclusiva à Rádio ONU, O’Brien afirmou que para isso, “a organização precisa de acesso livre e seguro”. Segundo ele, a operação de assistência é “neutra, imparcial e precisa acontecer agora”.

130 milhões

A declaração foi feita na véspera do Dia Mundial de Assistência Humanitária, comemorado nesta sexta-feira, 19 de agosto. O’Brien declarou que é possível ver a “verdadeira escala das necessidades humanitárias”.

Ele disse que “existem 130 milhões de pessoas no mundo hoje que precisam de alguma forma de ajuda, proteção ou assistência”.

O subsecretário-geral falou que “todos os envolvidos nos conflitos, qualquer que seja o lado, e todos os que têm influência sobre eles” devem reconhecer que chegou a hora de um cessar-fogo, suspensão das hostilidades ou pausa.

Importante

Para O’Brien, “o importante é que as armas parem de disparar e que haja segurança para a assistência humanitária chegar aos que necessitam”.

Ele disse que a organização tem US$ 21,6 bilhões este ano para atender às necessidades das pessoas afetadas por crises em todo o mundo.

Mas para que isso seja alcançado, O’Brien explicou que será necessário avançar nos compromissos assumidos durante a Conferência Mundial Humanitária, em Istambul, em maio.

Ainda sobre a Síria, o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, encerrou com apenas oito minutos a reunião da Força Tarefa Humanitária que estava sendo realizada, esta quinta-feira, em Genebra.

Falando a jornalistas, de Mistura disse que "não há sentido realizar uma reunião a menos que haja alguma ação no lado humanitário na Síria".

Foguetes e Bombardeios

Ele afirmou que esta sexta-feira, 19 de agosto, é o Dia Mundial de Assistência Humanitária e na Síria "o que se vê e o que se escuta é apenas luta, foguetes, morteiros, canhões, bombardeios e terroristas suicidas".

O enviado especial da ONU declarou que "nenhum comboio de ajuda conseguiu alcançar as áreas sitiadas por tropas do governo e da oposição neste mês".

Leia Mais:

Enviado da ONU encerrou reunião humanitária e pede trégua na Síria

Ocha libera US$ 50 milhões para operações de ajuda subfinanciadas

No Sudão do Sul, representante da ONU ouve relatos de estupros e deslocamentos

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud