Sudão do Sul lidera lista de países onde há ataques a funcionários humanitários

19 agosto 2016

Nação mais nova do mundo teve 31 ocorrências no ano passado e substitui o Afeganistão que passou para o segundo lugar do grupo; Ocha divulgou dados para marcar o Dia Mundial de Assistência Humanitária, a 19 de agosto.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Sudão do Sul ultrapassou o Afeganistão como o país onde ocorreram mais  ataques contra funcionários humanitários, ao registar 31 incidentes em 2015.

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha, confirmou que durante o período foram registados 148 atos de agressão a trabalhadores do setor em 25 países.

Afeganistão

A nação mais nova do mundo lidera o grupo de cinco Estados com mais de dois terços dos ataques e é seguida pelo Afeganistão, com 27 incidentes. Todos os anos, o Afeganistão está na lista de nações onde ocorrem mais ataques.

O terceiro lugar é ocupado pela Somália, com 13 eventos. O Iémen passou a integrar pela primeira vez o topo da tabela, com 12 ataques.

Já a Síria ocupa o quarto lugar da lista com 10 ataques, seguida de outras nações que totalizam cinco ocorrências.

Catástrofes

Por ocasião do Dia Mundial de Assistência Humanitária, assinalado na sexta-feira, 19 de agosto, o Escritório sublinhou que diariamente os trabalhadores do setor salvam vidas em conflitos e catástrofes.

Mas o Ocha destaca que o grupo enfrenta “enormes perigos e dificuldades para prestar ajuda às pessoas que mais precisam.”

Leia e Oiça:

Ocha libera US$ 50 milhões para operações de ajuda subfinanciadas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud