Ban condena ataque a hospital do Médicos Sem Fronteiras, no Iêmen
BR

16 agosto 2016

Secretário-geral da ONU afirmou que pelo menos 11 pessoas morreram na ação comandada pelas forças de coalizão; conflito no país já causou danos ou destruição a mais de 70 clínicas de saúde no país.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.*

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou um novo ataque aéreo realizado pelas forças de coalizão, esta segunda-feira, a um hospital da organização Médicos Sem Fronteiras, MSF, no Iêmen.

A ação causou a morte de pelo menos 11 pessoas e segundo agências de notícias, mais de 19 ficaram feridas.

Ajuda Humanitária

A clínica do MSF fica na cidade de Hajjah, controlada pelos rebeldes.

Segundo Ban, as partes envolvidas no conflito iemenita já causaram danos ou destruíram mais de 70 hospitais ou centros de saúde, incluindo três outras clínicas do Médicos Sem Fronteiras.

O chefe da ONU afirmou que está “profundamente preocupado” com o aumento dos ataques aéreos e os combates contínuos no país, em particular, nas áreas mais povoadas.

Grave Violação

Ele citou ainda a dificuldade de acesso para a entrega de ajuda humanitária. Ban disse que hospitais e médicos estão protegidos pelas leis humanitárias internacionais e qualquer ataque a eles ou a civis é considerado uma grave violação.O secretário-geral reiterou o pedido a todos os lados do conflito que retomem, sem demora e em boa fé, os contatos com o enviado especial para o Iêmen, Ismail Ould Cheikh Ahmed, para que possam chegar a uma solução para a crise.

Leia Mais:

ONU afirma que não há solução militar para crise no Iêmen

Unicef condena assassinato de quatro crianças no Iêmen

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud