Moçambique: PMA destina mais de metade de donativo em resposta à seca

15 agosto 2016

Japão anunciou US$ 5 milhões para operações de emergência na África Austral; país recebe o valor com o Malaui, o Lesoto e a Suazilândia; cerca de 300 mil pessoas foram afetadas pela seca entre setembro e novembro de 2016 nas quatro nações.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Moçambique deve receber US$ 2,7 milhões de um donativo japonês para o Programa Mundial de Alimentação, PMA.

De acordo com a agência da ONU, o valor deve garantir assistência aos afetados pela seca causada pelo fenómeno climático El Niño.

Desnutrição

No total, o Japão doou US$ 5 milhões para ações de emergência na África Austral. Os outros países beneficiários são o Malaui, o Lesoto e a Suazilândia.

Cerca de 300 mil pessoas devem ser afetadas pela seca entre setembro e novembro deste ano nos quatro países. A falta de alimentos causou um aumento significativo da insegurança alimentar aguda e da desnutrição.

O diretor regional do PMA para a África Austral, Chris Nikoi, disse que a operação de resposta à seca recebeu apenas um quinto dos fundos necessários para ajudar quase 12 milhões de pessoas em toda a região até abril de 2017.

Resiliência

Em Moçambique, os valores serão  aplicados para cobrir “contínuas necessidades alimentares e as lacunas de financiamento no apoio à recuperação e  resiliência de comunidades para que possam combater a fome”.

A resposta em território moçambicano inclui assegurar alimentação escolar de emergência para 100 mil menores e tratar casos de desnutrição aguda moderada em 51 mil pessoas que incluem mulheres grávidas, lactantes e crianças.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud