Governo do Sudão deve estender direitos aos cidadãos de Darfur

10 agosto 2016

A opinião é da chefe da secção de Direitos Humanos da Missão Conjunta da ONU e da União Africana, Unamid; Isha Dyfan lembra da obrigação de garantir os direitos econômicos, sociais e culturais aos habitantes da região.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A chefe da secção de Direitos Humanos da Missão Conjunta da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, lembra que o governo sudanês têm a obrigação de estender os direitos aos cidadãos da região.

A declaração de Isha Dyfan foi feita à Rádio ONU, quando explicou quais são esses direitos.

Saúde e Alimentação

Segundo a representante, os moradores de Darfur precisam receber segurança e proteção social, proteção das famílias, padrão de vida adequado, acesso à comida, à água e a vestimentas, além do direito à saúde, à educação e à cultura.

Os rebeldes combatem tropas do governo e milícias desde 2003. A região tem 2,6 milhões de deslocados internos, que necessitam de serviços básicos.

A Unamid tem quase 16 mil militares, porém sua prioridade é proteger os civis. Para a chefe de Direitos Humanos da missão, o governo precisa garantir que toda a população tenha oportunidades iguais e que os seus direitos económicos, sociais e culturais sejam respeitados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud