Ataque no Mali mata soldado de paz da ONU
BR

8 agosto 2016

Ação ocorreu neste domingo na região de Kidal; quatro boinas azuis ficaram feridos; em nota, secretário-geral da ONU condenou atentado; Ban Ki-moon afirmou que ataques que têm como alvo soldados de paz das Nações Unidas podem constituir crimes de guerra.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou o ataque deste domingo com um artefato explosivo improvisado contra um comboio da Missão das Nações Unidas no Mali, Minusma.

A ação, ocorrida no sul de Aguelhok, na região de Kidal, causou a morte de um boina azul e deixou outros quatro feridos. Em 5 de agosto, um ataque semelhante deixou um soldado de paz ferido próximo à cidade de Kidal.

Crimes de Guerra

Em nota emitida por seu porta-voz, o secretário-geral ressaltou que ataques que têm como alvo soldados de paz das Nações Unidas podem constituir crimes de guerra sob a lei internacional. Ele pediu que os autores da ação sejam levados à justiça.

Ban reiterou que os ataques contra a Minusma não vão enfraquecer a determinação da Missão de implementar plenamente seu mandato em apoio às ações do governo maliano, às partes do acordo de paz e ao povo do Mali para alcançar paz e estabilidade duradouras.

Responsabilidade

O secretário-geral lembrou que a responsabilidade principal para paz é das partes malianas. Ele fez um apelo para que eles continuem a trabalhar para implementar as disposições do acordo de paz e para que façam todo o possível para prevenir tais ataques.

Ban expressou suas condolências à família da vítima e ao governo e à população do Chade. Ele também desejou rápida recuperação aos feridos.

Leia e Ouça:

ONU investiga acidente que matou tropas de paz no Mali 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud