Preço global dos alimentos tem ligeira queda em julho
BR

4 agosto 2016

A conclusão está no Índice de Preços dos Alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO; movimentação do real afetou o preço do açúcar.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Os preços internacionais dos principais commodities alimentares tiveram um modesto declínio em julho, após cinco meses consecutivos de altas.

A conclusão é da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

Mercado Internacional

O Índice de Preços dos Alimentos da agência da ONU avalia o preço no mercado internacional de cinco grupos de commodities agrícolas: cereais, oleaginosas, leite e derivados, carne e açúcar.

O índice teve uma média de 161.9 pontos, uma queda de 0,8% em relação a junho e 1,4% abaixo dos níveis de julho de 2015.

O declínio geral foi causado principalmente por quedas nas cotações internacionais de grãos e óleos vegetais, mais do que compensando preços de laticínios, carnes e açúcar.

Cereais

O preço dos cereais caiu 5,6% desde junho, liderado por uma forte queda nos preços do milho, devido a condições climáticas favoráveis nas principais regiões de cultivo dos Estados Unidos, o maior produtor e exportador do produto.

Preços de Trigo também caíram em julho levados principalmente pela grande oferta global e perspectivas de exportação abundante da região do Mar Negro. Por outro lado, preços de arroz se fortaleceram um pouco.

Óleos e Derivados do Leite

Caindo pelo terceiro mês consecutivo, os óleos vegetais ficaram 2,8% mais baratos em comparação a junho. A queda foi causada principalmente pelo óleo de palma, cujo preço caiu ao índice mais baixo em cinco meses, refletindo a recuperação sazonal na produção do Sudeste Asiático combinada à demanda de importação reduzida.

Os preços dos laticínios subiram 3,2% em relação ao mês anterior, com a manteiga representanto o maior aumento. No entanto, eles permanecem em níveis muito baixos em comparação a anos recentes.

Carnes e Derivados do Leite

Os preços das carnes subiram 1,3% em relação a junho. Já os preços do açúcar cresceram 2,2% no mês influenciados principalmente pelos movimentos na moeda brasileira, que se fortaleceu em relação ao dólar em julho.

Leia e Ouça:

Óleo de palma manteve preço global dos alimentos em alta em abril

FAO prevê produção global "robusta" de cereais em 2016

Plano de quase US$ 300 milhões ajudará 2,5 milhões de ucranianos

Índice de Preço de Alimentos atinge nível mais baixo desde 2009

Agricultura comercial causou 70% do desmatamento na América Latina

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud