Agências humanitárias atentas à evolução de surto de hepatite E em Darfur

5 agosto 2016

Mais de 130 casos suspeitos de icterícia aguda foram registados na área sudanesa; agências humanitárias fazem promoção da saúde e ações para melhorar a qualidade da água.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque. 

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, anunciou que um surto do vírus da hepatite E afeta a área sudanesa de Sortony, em Darfur do Norte. Pelo menos 134 casos suspeitos de icterícia aguda já foram registados.

Uma nota emitida pelo escritório alerta que o surto “pode continuar se não for abordada a superlotação”. Com a estação chuvosa, algumas áreas apresentam condições insalubres por transbordarem latrinas que provocam a contaminação. 

Água e Saneamento

De acordo com o Ocha, várias agências humanitárias e parceiros que atuam nos setores de água e  saneamento trabalham com o Ministério da Saúde para conter a doença e a diarreia.

Os esforços para combater o surto de hepatite incluem atividades de promoção da saúde e para melhorar a qualidade da água através do uso do cloro.

A área de Darfur teve 81 mil deslocados nos primeiros sete meses de 2016. A principal razão foi o conflito entre forças de segurança e rebeldes na área de Jebel Marra, que iniciou em janeiro.

Chuvas e Inundações

Cerca de 80 mil pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas e inundações ocorridas este ano em todo o Sudão.

O escritório revelou que estão em curso medidas para identificar as necessidades dos deslocados abrigados no sul e no centro de Darfur.

Leia e Oiça:

Conselho de Segurança estende mandatos das missões em Darfur e Mali

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud