Mortes de Migrantes no mundo passam de 4 mil em 2016
BR

2 agosto 2016

Alerta foi feito pela Organização Internacional para Migrações; resultado é muito maior do que no ano passado e quase o dobro do registrado em 2014; no Mar Mediterrâneo já foram registrados mais de 3,1 mil óbitos.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, afirmou que 4.027 migrantes e refugiados morreram em todo o mundo em 2016.

O Projeto Migrantes Desaparecidos, preparado pela agência da ONU, mostra que houve um aumento de 35% em relação aos sete primeiros meses do ano passado e o resultado atual é quase o dobro do registrado em 2014.

Líbia

Segundo a OIM, as mortes no Mar Mediterrâneo chegaram a 3.120 depois dos 120 corpos resgatados nas praias de Sabratha, na Líbia, no mês passado.

Mais de 75% das mortes de migrantes e refugiados este ano ocorreram na região do Mediterrâneo em comparação aos 60% do ano passado.

A agência informou que mais de 257 mil migrantes e refugiados chegaram à Europa pelo mar entre 1º de janeiro e 27 de julho. Pelo terceiro ano consecutivo, o número de mortos já ultrapassou 3 mil.

Grécia e Itália são os países que mais recebem migrantes e refugiados. Foram mais de 255 mil neste ano, em seguida estão Espanha e Chipre. A maioria das pessoas que chega a esses países vem da Síria, do Iraque e do Afeganistão.

O escritório da OIM em Roma afirmou que entre 29 de julho e primeiro de agosto, a marinha italiana conseguiu resgatar quase 8 mil pessoas no Mar Mediterrâneo.

Leia Mais:

Nigéria: ONU suspende ajuda após ataque a comboio humanitário em Borno

OIM lança programa de informação sobre migração na América Central

Assembleia Geral torna OIM parte do sistema da ONU

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud