Organização Meteorológica Mundial prevê La Niña de intensidade fraca
BR

28 julho 2016

Probabilidade é do fenômeno se desenvolver nos próximos meses, mas especialistas acreditam que não será tão forte quanto o El Niño que terminou em maio; regiões que enfrentaram seca podem receber chuvas acima da média.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O fenômeno La Niña deve se desenvolver nestes terceiro trimestre e durar até dezembro, mas a Organização Meteorológica Mundial, OMM, acredita que a intensidade será fraca, se comparado com o episódio de 2010-2011.

A OMM também garante que o La Niña deste ano não será como o El Niño que terminou em maio e foi um dos mais fortes já registrados.

Opostos

Os dois fenômenos representam fases opostas da atmosfera do Oceano Pacífico e têm efeitos diferentes na temperatura e no clima em diferentes partes do mundo.

Por exemplo, regiões que tiveram chuvas fracas ou secas durante o El Niño devem receber chuvas acima da média durante o La Niña e vice-versa.

Calor

Existe uma chance entre 50% e 65% do La Niña se desenvolver a partir das próximas semanas, com duração até dezembro.

Geralmente, o fenômeno ocorre na sequência do El Niño, mas nem sempre isso acontece. A OMM lembra que os primeiros seis meses do ano foram os mais quentes já registrados e é bem provável que 2016 seja o ano mais caloroso da história.

Leia e Ouça:

Temperatura de 54°C no Kuweit pode ser recorde histórico regional

Vice-chefe humanitária seguiu o drama de vítimas do El Niño na África Austral

Temperaturas globais batem novos recordes nos seis primeiros meses de 2016

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud