Chefe da Unesco pede investigação sobre morte de jornalista em Goiás
BR

27 julho 2016

João Miranda do Carmo foi morto a tiros no último domingo; Irina Bokova condenou o assassinato e pediu que autores sejam levados à justiça.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

A diretora-geral da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, pediu nesta quarta-feira uma investigação sobre a morte do jornalista João Miranda do Carmo, ocorrida no último domingo, 24 de julho, em Goiás.

Irina Bokova condenou o assassinato e ressaltou a importância de que as autoridades investiguem a morte e levem os autores à justiça.

Impunidade

Bokova afirmou que “a impunidade para crimes contra jornalistas ameaça a habilidade dos profissionais da imprensa de fazerem seu trabalho e o acesso do público a fontes de informação independentes e diversas”.

João Miranda do Carmo dirigia um site local de notícias chamado SAD Sem Censura. Ele foi morto a tiros do lado de fora de sua casa, em Santo Antônio do Descoberto.

A chefe da Unesco emite declarações sobre o assassinato de trabalhadores da mídia conforme resolução 29 adotada pelos Estados-membros da agência em 1997. O documento é chamado "Condenação de Violência a Jornalistas".

Leia e Ouça:

Unesco condena assassinato de jornalista no Texas

Unesco promove segurança de profissionais da imprensa

Unesco condena assassinato de jornalista brasileiro 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud