Cepal prevê retração econômica de 3,5% para o Brasil este ano
BR

26 julho 2016

Estudo divulgado esta terça-feira sugere aos países da América Latina e do Caribe que promovam, com urgência, o investimento público e privado; retração na Vezuela deve chegar a 8%.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O Estudo Econômico da América Latina e do Caribe 2016 foi divulgado esta terça-feira pela Comissão Econômica para a região, Cepal. O órgão prevê retração econômica em várias nações do bloco, inclusive no Brasil.

De Santiago, no Chile, o secretário-executivo adjunto da Cepal, Antonio Prado, explicou à Rádio ONU que o país vem sofrendo com a queda dos investimentos e do consumo.

Venezuela

“Nossa estimativa é que a retração no Brasil vai ser de 3,5%. Continua um processo recessivo no país e com impactos muito fortes sobre a formação bruta de capital fixo. Isso, claro, tem um efeito estatístico sobre o resultado médio da região. A queda do PIB da América Latina para 2016 está estimada em -0,8%.”

Segundo Antonio Prado, o país da região que deve ter a queda econômica mais forte este ano é a Venezuela, com retração do Produto Interno Bruto, PIB, chegando a 8%.

Investimentos

Ao lançar o estudo, a Cepal faz uma recomendação aos países da América Latina e do Caribe, para que promovam, com urgência, o investimento público e privado. Aumentar a produtividade é outro desafio, mas importante para o crescimento econômico.

Enquanto a economia desacelera em alguns países, outros passam por crescimento, em especial a República Dominicana, com 6%, e ao Panamá, com 5,9% de crescimento.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud