Ameaça do terrorismo continua persistente, lembra especialista da ONU
BR

22 julho 2016

Chefe do Diretório-Executivo da ONU de Combate ao Terrorismo destaca que Isil já realizou mais de 390 ataques em 16 países; comissão do Conselho de Segurança promove debate sobre o tema.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Para o chefe do Diretório-Executivo da ONU de Combate ao Terrorismo, a ameaça causada pelos extremistas continua “persistente e verdadeira”. Jean-Paul Laborde participa esta sexta-feira de um debate sobre o tema, promovido por uma comissão do Conselho de Segurança.

Antes do encontro, ele foi entrevistado pela Rádio ONU e destacou que o autoproclamado Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil ou Daesh, já realizou 393 ataques em 16 países, a maioria no Iraque e na Síria.

Recrutamento

Laborde destaca que a pressão sobre o Daesh é enorme e muitos combatentes estão retornando aos seus países de origem. O grupo está perdendo territórios, mas continua recrutando pessoas pela internet para atuarem nas nações onde vivem.

Para controlar a ação dos grupos terroristas, o escritório da ONU faz várias recomendações aos países, ligadas ao controle de fronteiras e sobre pessoas que não são autorizadas a realizar viagens internacionais.

A reunião do comitê do Conselho de Segurança avalia também se está sendo cumprido um conjunto de medidas adotado em Madri há um ano, sobre contenção dos combatentes estrangeiros. As regiões mais afetadas pelo extremismo são Oriente Médio, Sahel africano, sul e sudeste da Ásia.

Leia e Ouça:

Combate a terroristas internacionais é tema de debate aberto na ONU

Apelo de US$ 284 milhões deve preparar operação humanitária em Mosul

Após ataque em Nice, ONU pede intensificação do combate ao terrorismo

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud