ODS representam “enorme oportunidade” para economia global
BR

17 julho 2016

Avaliação é do secretário-geral da ONU; Ban Ki-moon abriu 14ª sessão da Unctad neste domingo em Nairóbi, no Quênia.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York. 

“Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODS, representam a mudança necessária para restaurar a confiança das pessoas na economia global”, declarou o secretário-geral da ONU neste domingo em Nairóbi.

Na capital queniana, Ban Ki-moon participou da abertura da 14ª Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Unctad14. O evento deve reunir mais de 5 mil pessoas.

Enorme Oportunidade

Para o chefe da ONU, os ODS representam ainda uma “enorme oportunidade” para fazer com que a economia trabalhe para a dignidade, prosperidade e um planeta melhor para todos.

Em seu discurso, Ban destacou questões como desaceleração do comércio global, queda no preço das commodities e mudança climática.

A Unctad 14 é a primeira grande conferência de desenvolvimento das Nações Unidas desde a adoção no ano passado da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda de Ação de Adis Abeba e do Acordo de Paris sobre Mudança Climática.

Implementação

Ban mencionou que neste ano países acabaram de começar a “tarefa desafiadora da implementação”.

Por isso, ele considerou apropriado o tema da Unctad 14 ser “da decisão à ação”.

Sinais Preocupantes

Segundo o secretário-geral, há “sinais preocupantes” de que pessoas em todo o mundo estão cada vez mais infelizes com o estado da economia global.

Ban citou alta desigualdade, rendas estagnadas e empregos insuficientes, especialmente para os jovens.

Globalização

Para o chefe da ONU, a desaceleração do comércio global e a falta de investimento produtivo aumentaram as divisões entre “aqueles que se beneficiaram da globalização e os que continuam a se sentir esquecidos”.

Segundo Ban, ao invés de trabalhar para mudar o modelo econômico para melhor, muitos líderes estão “abraçando o protecionismo e até mesmo xenofobia”.

O secretário-geral destacou que a visão colocada nos ODS, para pessoas, planeta, prosperidade e paz, não terá sucesso se “choques e tensões nos sistemas econômicos e financeiros globais não forem abordados de forma adequada”.

Ban destacou que o “comércio deve fornecer prosperidade de maneiras que funcionem para as pessoas e o planeta e respondam aos desafios da mudança climática”.

Forças Positivas 

O chefe da ONU pediu aos Estados-membros que concordem em Nairóbi em uma cooperação mais profunda sobre comércio e desenvolvimento.

Para o secretário-geral, “comércio, finanças, tecnologia e investimento podem ser forças positivas para acabar com a pobreza”. 

No sábado, a Unctad divulgou um novo estudo afirmando que alguns países em desenvolvimento dependentes de commodities estão perdendo até 67% de sua renda de exportação, ou “bilhões de dólares”, devido a fraudes em faturas.

Após a abertura da sessão da Unctad, o secretário-geral da ONU participou de uma coletiva de imprensa ao lado do presidente queniano, Uhuru Kenyatta. No encontro, Ban destacou, entre outros tópicos, os recentes combates no Sudão do Sul.

Leia e Ouça:

Comércio e Desenvolvimento globais reúnem mais de 5 mil em Nairobi 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud