OMS declara Índia livre do tétano materno e neonatal
BR

14 julho 2016

Certificado foi apresentado ao ministro da Saúde; país também eliminou a bouba, uma doença de pele rara; agência da ONU afirma ser uma vitória para o país e para a humanidade.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, declarou a Índia livre do tétano neonatal e materno e também livre da bouba, uma doença rara de pele. Os certificados oficializando os progressos foram entregues esta quinta-feira, em Nova Déli, ao ministro da Saúde, J P Nadda.

O diretor da OMS para o sudeste da Ásia, Pooman Khetrapal, declarou que essa é uma vitória “não apenas da Índia, mas de toda a humanidade, já que o país abriga um sexto da população mundial”.

Avanços

O país focou em tornar os cuidados maternos e neonatais acessíveis para todos e, assim, conseguiu eliminar o tétano. Há algumas décadas, a Índia chegou a reportar até 200 mil casos de tétano neonatal por ano.

Houve redução para menos de um caso entre mil nascimentos em todos os distritos do país, o que para a OMS demonstra o forte compromisso da Índia de melhorar o acesso à imunização e aos serviços de saúde, especialmente para os mais pobres ou para pessoas que vivem em áreas isoladas.

Doença Tropical

Em maio deste ano, uma equipe de especialistas da OMS verificou que a transmissão de bouba tinha sido encerrada na Índia, uma doença tropical negligenciada.

Campanhas de conscientização da população e tratamento logo ao sinal dos primeiros sintomas ajudaram a interromper os casos de bouba nas comunidades vulneráveis.

Os únicos países do sudeste da Ásia que continuam tendo transmissão de bouba são Indonésia e Timor-Leste.

Leia e Ouça:

África Ocidental e Central em alerta devido ao aumento da gripe aviária H5N1

Olimpíadas: Opas recomenda a visitantes vacinas contra sarampo e rubéola

OMS declara Moçambique livre da pólio

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud