Seis milhões de civis do Sahel precisam urgentemente receber comida

11 julho 2016

Representante do secretário-geral para África Ocidental fala ao Conselho de Segurança; Mohamed Ibn Chambas pede à comunidade internacional para trabalhar em prol da prevenção de conflitos e evitar a escalada da violência.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU para África Ocidental falou na manhã desta segunda-feira ao Conselho de Segurança. Mohamed Ibn Chambas destacou a situação de segurança no Sahel.

Segundo ele, 4,5 milhões de pessoas estão deslocadas e 6 milhões de civis da região necessitam receber alimentos com urgência.

Boko Haram

O representante faz um apelo à comunidade internacional, para que trabalhe em prol da prevenção de conflitos antes que a crise piore e fique fora do controlo.

Ao ser entrevistado pela Rádio ONU, Mohamed Ibn Chambas destacou que os desafios na área de segurança são muitos, especialmente devido à atuação do grupo Boko Haram.

Eleições

Por outro lado, o representante elogiou o sucesso de eleições ocorridas em vários países da África Ocidental, como Benim, Cabo Verde, Níger e Nigéria.

No Conselho de Segurança, Chambas também lamentou que apenas 11% do apelo financeiro feito pelas Nações Unidas para África Ocidental e Sahel tenha sido atendido. Para cobrir as necessidades deste ano, a organização precisa de quase US$ 2 mil milhões.

Leia e Oiça:

ONU alerta que "tempo está a esgotar-se" para nigerianos do nordeste

Todos têm a obrigação de contribuir para as missões de paz, diz Portugal

Sahel precisa lidar com impactos da mudança climática 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud