Timor-Leste: agricultores recebem apoio para enfrentar efeitos do El Niño

8 julho 2016

Fenómeno climático afeta pelo menos uma em cada 10 timorenses; comunidades contam com assistência humanitária para aliviar tensão criada pelo fim de reservas de alimentos e a seca.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas estão a ajudar a distribuir sementes de milho e de legumes para milhares de agricultores afetados pelo El Niño em Timor-Leste.

A seca provocada pelo fenómeno climático afeta cerca de 10% da população do país, ou 120 mil pessoas.

Comunidades

O país foi recentemente visitado pelo enviado especial da ONU sobre  o El Niño e o Clima. Macharia Kamau  revelou que o fenómeno coloca comunidades sob extrema tensão com o fim de reservas e com a seca a obrigar que estas confiem na assistência humanitária.

As declarações foram feitas esta semana em Roma, num evento que reuniu especialistas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, do Fundo Internacional de Desenvolvimento da Agricultura, Fida, e do Programa Mundial de Alimentação, PMA.

África

A reunião alertou que 60 milhões de pessoas do planeta devem sofrer de insegurança alimentar devido ao impacto do El Niño. Cerca de 40 milhões serão da África Oriental e Austral.

A conferência pediu uma combinação de esforços para evitar o sofrimento humano e reforçar a resistência, na sequência dos efeitos arrasadores do El Niño em todo o mundo. As medidas devem ser impulsionadas pelos governos e pela comunidade internacional.

O outro apelo é que haja preparação para lidar com a provável ocorrência do evento climático La Niña ainda este ano, que deve ter grande impacto na agricultura e na segurança alimentar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud