FAO ajuda 90 mil famílias a lidar com as mudanças climáticas em Moçambique

8 julho 2016

Produtores agrícolas beneficiam do projeto Escola na Machamba do Camponês, de quatro anos; iniciativa é financiada pelo Fundo Global do Ambiente em US$ 9 milhões.

Ouri Pota, da Rádio ONU em Maputo.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, apoia um projeto para reforçar as capacidades dos produtores agrícolas para lidar com as mudanças climáticas.

Falando no lançamento da iniciativa, em Maputo, o representante da agência em Moçambique, Castro Camarada, destacou a necessidade de se obter segurança alimentar.

Domínio

O Governo de Moçambique participa no projeto com o Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar e o Ministério da Terra, Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural.

“Estamos confiantes de que os trabalhos, as capacidades a criar, bem como as experiências a acumular neste domínio técnico serão positivos para todas as instituições e organizações envolvidas, na implementação deste projeto, e sobretudo ajudarão os beneficiários diretos do projeto que estão estimados em cerca de 90 mil famílias ao longo de 4 anos da vida do projeto.”

A vice-ministra da Agricultura e Segurança Alimentar, Luisa Celma Meque, também mostrou-se confiante em relação ao novo projeto.

Expectativas

“Espera-se que com as Escolas na Machamaba do Camponês a aprendizagem e a comunicação entre os produtores contribuam para um rápido fortalecimento de produtores agrários para gerir o impacto causado pelas mudanças climáticas, permitindo assim maior resiliência face a este fenómeno.”

A iniciativa deve ser executada com o acompanhamento técnico do conselheiro principal da FAO, Pedro Simson. O especialista falou dos recursos a serem aplicados.

Estruturas

“O orçamento tem o total recurso de doação do GEF, que é o fundo mundial para meio ambiente, de US$ 9 milhões, que vão ser executados ao longo de quatro anos de duração do projeto. O plano de trabalho de 2016 vai estar a utilizar US$ 500 mil deste recurso e também prevê uma contra partida do governo de Moçambique e das instituições que participam no projeto em termos de utilização de suas estruturas e quadro de pessoal.”

Pelo menos 1,5 mil facilitadores dever surgir do projeto “Reforço das capacidades dos produtores agrícolas para lidar com as mudanças climáticas no sentido de obter maior segurança alimentar através da abordagem da Escola na Machamba do Camponês”.

Cerca de 200 extensionistas, que não pertencem a essas escolas, também serão treinados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud