Preço das commodities de alimentos sobe 4,2% em junho, diz FAO
BR

7 julho 2016

Alta foi registrada em todas categorias à exceção das oleaginosas; fortes chuvas no Brasil influenciaram no preço do açúcar, mas as fartura nos campos de trigo dos Estados Unidos ajudaram a manter os níveis do mercado.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O preço das commodities de alimentos subiu 4,2% em junho. É a alta mensal mais acentuada dos últimos quatro anos. A informação é da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO.

O índice do preço dos alimentos acompanha as tendências do mercado de cereais, derivados de leite, carne, açúcar, oleaginosas e outros. O aumento em junho foi o quinto consecutivo este ano e afetou todas as categorais à exceção das oleaginosas.

Controle

O açúcar, por exemplo, aumentou 14,8% em maio porque o Brasil, o maior produtor e exportador de açúcar, registrou fortes chuvas que terminaram afetando as plantações de cana.

A subida dos cereais foi de 2,9%. Mesmo assim, os preços estão 3,9% mais baratos que em junho do ano passado.

A alta foi puxada pelo preço do milho principalmente por causa do controle dos estoques de exportações do Brasil.

Já a fartura dos campos de trigo dos Estados Unidos ajudou a manter baixo o preço do produto no mercado.

Nas prateleiras, os derivados de leite ficaram 7,8% mais caros em maio por causa da desaceleração da produção na União Europeia e de incertezas na Oceania.

O preço do carne também aumentou em média para a carne bovina, suína e aves, atingindo 2,4% A única queda foi registrada entre as oleaginosas, com uma redução de 0,8% .

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud