ONU condena ataque de “proporção sem igual” que matou 125 no Iraque
BR

3 julho 2016

Agências de notícias consideram ataque teme maior número de mortos este ano; ato foi reivindicado pelo Isil; representante do secretário-geral quer mais esforços para celebração pacífica do Ramadão.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

As Nações Unidas deploraram o atentado terrorista que matou dezenas de vítimas nas primeiras horas de domingo na capital do Iraque, Bagdad.

Segundo agências de notícias, pelo menos 125 pessoas perderam a vida numa explosão de um carro-bomba perto de uma multidão no distrito de Karrada, no centro da cidade. De acordo com os relatos, o ataque é o que registou mais vítimas mortais este ano no país.

Maioria Xiita

Em outra explosão, ocorrida por volta da meia-noite, cerca de cinco pessoas morreram numa área de maioria xiita, ao norte da capital.

Em nota, o secretário-geral condenou os ataques terroristas e disse estar consternado com o “total desrespeito pela vida humana” mostrada pelos autores ao atacarem pessoas que preparavam as celebrações do Eid al-Fitr.

Após expressar solidariedade às famílias das vítimas, ao governo e ao povo do Iraque, Ban disse que os iraquianos devem “rejeitar qualquer tentativa de espalhar o medo e de minar a unidade do país”. 

Menores

Várias crianças estavam entre as dezenas de feridos nos atos reivindicado pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, disse que décadas de conflito tornaram o Iraque “um dos lugares mais perigosos para viverem” menores.

Com a violência a piorar no país, a agência disse que as crianças continuam a “pagar o preço mais alto”. O Fundo recorda que “matar e mutilar crianças são violações punidas sob o direito internacional.”

Ramadão

Logo após a explosão em Karrada, o representante especial do secretário-geral no Iraque, Jan Kubi,s disse que o ataque era um “ato covarde e hediondo de proporções inigualáveis”.

Kubis deplorou a escolha de alvos civis pacíficos nos últimos dias do mês do Ramadão, em ato que mostra a intenção de “matar, mutilar e desmoralizar” do grupo terrorista localmente conhecido por Daesh.

Justiça

O apelo da ONU às autoridades é que estas “persigam aos responsáveis pelo ataque e que estes sejam levados à justiça”.

Kubis pediu ao Governo do Iraque  que redobre os seus esforços de segurança para garantir que “o povo de Bagdad e do resto do Iraque comemore o Eid-ul-Fitr em paz e segurança” esta semana.

Leia e Oiça:

No Iraque, Ban apela à reconciliação para derrotar o Isil

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud