ONU apoia tecnologias geoespaciais para proteger patrimônio cultural
BR

5 julho 2016

Acordo assinado entre Unesco e Unosat-Unitar também defende patrimônio natural; parceria permiter colaboração das agências durante situações de conflito e após desastres naturais.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Duas agências das Nações Unidas assinaram um acordo para proteger locais de patrimônio cultural e natural usando tecnologias geoespaciais de última geração, incluindo sistema de imagens por satélite.

A parceria estratégica é entre a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, e o programa de Aplicações Operacionais por Satélite, Unosat, do Instituto da ONU para Treinamento e Pesquisa, Unitar.

Conflitos e Desastres

O acordo vai permitir a colaboração das agências durante situações de conflito e após desastres naturais.

O Unosat é um programa de tecnologia que entrega análise de imagem e soluções por satélite para organizações de ajuda e desenvolvimento dentro e fora do sistema da ONU.

Imagens de satélite são, muitas vezes, a única fonte de informação objetiva em áreas afetadas por conflito ou desastres naturais.

Capacidades Complementares

Para o diretor-geral assistente da Unesco para Cultura, Alfredo Pérez de Armiñán, a agência e a Unosat têm “capacidades complementares” que podem aprimorar a tarefa da Unesco de proteger o patrimônio cultural em situações de emergência.

Ele fez referência à cooperação atual para documentar o estado destes locais no Iraque e outros países afetados por conflito.

Já o gerente do Unosat, Einar Bjorgo, o “histórico de soluções inovadoras” do programa “agora tem um impacto significativo sobre a forma como a ONU opera”.

Medidas de Emergência

As instituições vão compartilhar seus conhecimentos e colaboração em prevenção e capacitação.

Isto vai ajudar a comunidade internacional a compreender a situação no terreno e planejar medidas de emergência.

Por exemplo, um relatório recém-publicado sobre locais de patrimônio cultural na Síria pelo Unitar-Unosat revelou a extensão dos danos a esses sítios, confirmando informação obtida por fontes não oficiais.

Tecnologia

Outras tecnologias geoespaciais que podem ser aproveitadas incluem o aplicativo de contribuição coletiva UN-Asign, usado com sucesso no terremoto no Nepal.

Outra é o uso de veículos aéreos não tripulados tanto para gravações quando para avaliações detalhadas de danos a prédios e outras infraestruturas.

A Unesco e o Unitar-Unosat vão, juntos, explorar soluções inovadoras que possam contribuir para melhorar a proteção e gerenciamento dos sítios de patrimônio cultural.

Leia e Ouça:

ONU condena ataque perto de Santuário na Síria

Especialistas discutem proteção do Patrimônio Histórico da Síria

Pnuma lança iniciativa para proteger os recifes de corais 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud