Milhares de grávidas deslocadas pelo Boko Haram no Níger

30 junho 2016

Ataques à cidade de Bosso, no início de junho, levaram a movimento em massa de cerca de 75 mil pessoas; Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, calcula que cerca de 3 mil grávidas estejam entre os desalojados

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Dezenas de milhares de pessoas foram forçadas a fugir do sudeste do Níger após um ataque de integrantes do grupo Boko Haram no início de junho.

O Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, calcula que cerca de 3 mil grávidas estejam entre os desalojados. Elas precisam com urgência de cuidados pré-natais, maternos e pós-parto.

Parto

Ataques à cidade de Bosso, entre 3 e 5 de junho, levaram a um movimento em massa de cerca de 75 mil pessoas.

Segundo uma voluntária da Cruz Vermelha, que está ajudando a entregar suprimentos do Unfpa na área afetada, diversas mulheres deram à luz no mato durante esse movimento.

De acordo com a Agência da ONU para Refugiados, Acnur, a violência em Bosso tem aumentado nas últimas semanas, contribuindo para os cerca de 240 mil deslocados na região de Diffa.

Saúde Reprodutiva

O Unfpa está a trabalhar com parceiros para entregar suprimentos e assistência em saúde sexual e reprodutiva para as populações afetadas.

Entre os itens distribuídos estão equipamentos para partos saudáveis, incluindo itens para cesarianas de emergência.

Também foram enviados kits para transfusão de sangue e suprimentos de tratamento para o HIV, para potencial exposição ao vírus e para vítimas de violência sexual.

O Fundo da ONU também está a trabalhar com a Cruz Vermelha para distribuir itens de higiene para grávidas, lactantes e meninas adolescentes.

Leia e Oiça:

Níger: situação de segurança permanece "volátil" em Bosso

Jovens africanos: líderes "devem fazer mais" para acabar com conflitos 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud