Timor-Leste defende parcerias para explorar petróleo e gás natural na Cplp

29 junho 2016

Chefe do governo timorense, Rui Maria de Araújo, contou à Rádio ONU que começaram contactos com produtores como Angola; Díli reitera que deve ser reforçada relação económica entre nações de língua portuguesa.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O primeiro-ministro de Timor-Leste, Rui Maria de Araújo, teve encontros nas Nações Unidas com o vice secretário-geral, Jan Eliasson, e com embaixadores de Estados insulares, e representantes da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp.

Falando em exclusivo à Rádio ONU, o chefe do governo timorense defendeu a ideia de uma colaboração para explorar petróleo e gás natural no espaço lusófono.

Proposta

O ministro argumentou que os 14 anos do país na prospeção e na exploração dos recursos fazem crer num possível reforço de ações económicas no bloco, que Timor-Leste deixa de presidir este ano.

"Na base dessa experiência, Timor-Leste constituiu uma empresa pública a TimorGap,. Neste momento esta a desenvolver institucionalmente as suas capacidades e ao mesmo tempo está a ver capacidades de ter parcerias com outros países da Cplp no âmbito de prospeções e explorações conjuntas na área de petróleo e gás.

Passos

Rui Maria de Araújo disse haver vários passos concretos com países de língua portuguesa que incluem Angola.

"Entre a Timor Gap e companhias petrolíferas dos países da Cplp, como por exemplo a Sonangol. Estiveram a discutir do ponto de vista técnico as possibilidades de parcerias e de ver possibilidades de prospeção para certas áreas em comum. Continuem em curso as negociações para podermos chegar um acordo para beneficiar todas as partes. A visão seria utilizar a Cplp particularmente no âmbito do reforço das capacidades do colo no âmbito económico e para mais parcerias. A economia timorense depende principalmente do petróleo, que é a base do plano de desenvolvimento do país nos próximos 30 anos. A redução da dependência do petróleo e do gás é uma das metas do executivo de Díli."

Dados oficiais indicam que o potencial de produção de petróleo em Timor-Leste corresponde a mais de 6,3 mil milhões de barris, que podem ser explorados nas próximas cinco décadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud