OIM anuncia 19 corpos encontrados em camião-cisterna na Zâmbia

24 junho 2016

Agência revela que cidadãos etíopes seguiam para a África do Sul; crianças estão entre dezenas de sobreviventes que já foram abrigados; 2,4 milhões de migrantes africanos buscam oportunidades em território sul-africano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Pelo menos 19 etíopes foram encontrados mortos por asfixia na Zâmbia, dentro de um camião-cisterna que seguia em direção à África do Sul.

A Organização Internacional para Migrações, OIM, anunciou esta sexta-feira que entre os 76 sobreviventes estão crianças que já foram levadas para abrigos especiais.

Pior Caso

Falando a jornalistas, em Genebra, o porta-voz da agência, parceira da ONU,  disse tratar-se do pior caso com mortos já observado na região.

Joel Millman destacou que um dos "casos terríveis" ocorreu nos últimos dois anos num incidente com migrantes no qual afundaram e foram vistos a ser devorados por crocodilos. Mas frisou que nunca havia ocorrido um incidente com pessoas sufocadas num camião-cisterna tal como aconteceu no caso zambiano.

Migrantes Irregulares

A OIM disse que aumentou o número de migrantes irregulares que entram na Zâmbia, especialmente vindos de países do Corno de África.

A Etiópia e a Somália destacam-se como pontos de origem de pessoas que fogem para a África do Sul usando redes de contrabando e de tráfico humano.

O território sul-africano é o que mais acolhe migrantes na África Austral, com  2,4 milhões de pessoas que buscam de oportunidades de trabalho principalmente nas minas.

Leia e Oiça:

Mais de 5 mil migrantes resgatados esta sexta-feira a tentar entrar na Europa

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud