Partes das negociações sobre o Iémen concordam na urgência de acordo de paz

22 junho 2016

Mediador revela plano para acabar com conflito e restaurar processo político; Conselho de Segurança recebeu informe que destaca libertação de prisioneiros nas últimas semanas.

Eleutério Guevane da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O mediador das negociações sobre o conflito no Iémen disse que as delegações participantes concordam que é preciso "um acordo de paz urgente" para o fim dos combates no país.

Ismail Ould Cheikh Ahmed falou ao Conselho de Segurança via videoconferência, do Kuwait, numa sessão que esta terça-feira debateu a situação iemenita.

Prisioneiros

O também enviado especial do secretário-geral da ONU no país destacou ainda a libertação de um número considerável de prisioneiros nas últimas semanas, num grupo que inclui crianças.

Para Ould Cheikh Ahmed, a situação humanitária no Iémen é difícil. Ele citou agências humanitárias no terreno que alertam que "a falha em resolver a situação levaria a resultados catastróficos".

Cenário

O enviado especial também instou as partes a identificar soluções e mecanismos para enfrentar o agravamento da situação económica. Para o enviado, a piora do cenário vai afetar negativamente os meios de subsistência dos iemenitas.

O enviado especial disse ao Conselho que apresentou uma proposta de roteiro às partes das negociações para acabar com o conflito e restaurar o processo político pacífico.

*Apresentação: Michelle Alves de Lima.

Leia e Oiça:

FAO e PMA alertam que insegurança alimentar é generalizada no Iêmen

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud