OIM revela haver mais burundeses à procura de abrigo na Tanzânia

22 junho 2016

Mais de 140 mil candidatos a asilo e refugiados já foram apoiados pela agência parceira da ONU; instabilidade política é razão principal do deslocamento; situação começou há 14 meses.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A Organização Internacional para Migrações, OIM, confirmou que continuam a chegar burundeses na vizinha Tanzânia na sequência da instabilidade política que começou em abril de 2015 no seu país.

Em nota, a agência destaca que são dezenas de milhares que deixaram o país nos últimos 14 meses em busca de refúgio na região. Eles são burundeses e cidadãos de outros países.

Assistência

No total, mais de 140 mil candidatos a asilo e refugiados tiveram transporte e assistência durante a sua transferência, como parte das ações da  OIM a atuar com a equipa das Nações Unidas.

Cerca de 92% dos beneficiários foram transportados a partir de pontos de entrada ao longo da fronteira entre a Tanzânia e o Burundi.

Os locais de destino dos recém-chegados foram os campos de Nyarugusu, Nduta e Mtendeli, que já não recebe desabrigados por ter ultrapassado a capacidade de acolhimento.

Mulheres 

As equipas da OIM oferecem cuidados médicos aos recém-chegados e encaminham os doentes mais graves para os hospitais. Entre os casos mais frequentes estão a malária, a desnutrição, as fraturas, as infeções da pele e respiratórias.

A agência oferece consultas especializadas para as mulheres recém-chegadas antes ou depois do parto.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud