ONU exige fim de ataques após morte de dezenas de pessoas no Afeganistão

20 junho 2016

Engenhos explosivos improvisados mataram pelo menos 10 em mercado de Badhakstan; Cabul regista 13 vítimas; alvos incluem crianças e guardas de instalações diplomáticas.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Missão da ONU no Afeganistão, Unama, pediu esta segunda-feira o "fim imediato dos ataques" a áreas civis e das ações deliberadas contra instalações e pessoal diplomático, na sequência da série de atentados que causou vários mortos no país.

Num apelo dirigido a elementos anti-governo, incluindo os Talibãs, a operação de paz expressou grande preocupação com a detonação de engenhos explosivos improvisados no mercado de Kishem na província do Badhakstan, a nordeste.

Menores

Pelo menos 10 civis morreram na ação, incluindo cinco crianças. De acordo com a nota da Unama, 36 pessoas foram feridas, na sua maioria menores.

Antes, um ataque suicida do Talibã numa área movimentada da capital, Cabul, matou 13 construtores nepaleses e feriu outras oito pessoas.

Entre as vítimas estão cinco elementos de segurança instalações diplomáticas de nacionalidade nepalesa e três civis afegãos.

Responsabilidade

Após o incidente, um membro do Conselho Provincial foi alvo de um explosivo na cidade de Cabul. Mais três pessoas ficaram feridas no ato.

A Unama destaca que o Talibã reivindicou a responsabilidade pelos dois ataques na capital afegã e negou a autoria do que ocorreu em Badakhshan.

Leia e Oiça:

ONU condena ataque no Afeganistão

Afeganistão: representante da ONU destaca avanços na proteção de crianças

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud