Anne Hathaway é a nova embaixadora global da ONU Mulheres
BR

15 junho 2016

Atriz americana e vencedora do Oscar terá a meta de chamar a atenção para a desigualdade entre homens e mulheres nas tarefas domésticas; ela irá defender maior acesso a serviços de cuidados com as crianças e licença paternidade.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A atriz americana Anne Hathaway é a nova Embaixadora Global da Boa Vontade da ONU Mulheres. O anúncio foi feito esta quarta-feira pela agência, que destaca o compromisso de longa data da atriz com os direitos das mulheres e das meninas.

A tarefa de Hathaway será chamar a atenção para as desigualdades que acontecem dentro de casa, especialmente em relação às tarefas domésticas.

Licença

A atriz vai defender a implementação de políticas que tragam mudanças importantes, como serviços de cuidados da criança que sejam acessíveis financeiramente e licença maternidade e paternidade em nível governamental e corporativo.

Anne Hathaway declarou à ONU Mulheres que se sente honrada pela oportunidade em defender a igualdade de gênero. Segundo ela, vários progressos já foram conquistados, “mas é hora de intensificar esforços e garantir que a igualdade verdadeira seja finalmente alcançada”.

A ONU Mulheres explica que serviços de cuidados da criança e licença paternidade e maternidade são duas maneiras de empregadores e governos demostrarem “entender o valor das pessoas”.

Homens

A agência acredita que papeis culturais rígidos prejudicam os homens, que são “consumidos por uma cultura que penaliza os que tiram tempo para cuidar das responsabilidades com a família”.

Para a ONU Mulheres, falhar em envolver os homens nas discussões sobre cuidados (com a casa ou as crianças) somente endurece normas sociais já rígidas sobre homens e mulheres.

A diretora-executiva da agência destaca que muitas mulheres sofrem da “sentença da maternidade”: quando tornam-se mães, o salário e as oportunidades de trabalho são prejudicadas.

Estereótipos

Phumzile Mlambo-Ngcuka lembra que os estereótipos fazem com que seja mais difícil para os pais tirarem licença do trabalho para cuidar dos filhos. Para ela, a mentalidade do homem como o principal “ganhador de pão” para a casa não pode ter espaço nos ambientes de trabalho da atualidade, que são mistos.

A diretora da ONU Mulheres pede aos empregadores para entenderem o valor de seus empregados, tanto homens quanto mulheres.

Ao nomear a atriz Anne Hathaway para defender a causa, Phumzile explicou que a agência precisava de uma defensora que tivesse o intelecto e a paixão para “atacar esse assunto complexo”. E segundo a diretora, Hathaway é a mulher certa para isso.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud