OMS declara fim do surto do ébola na Libéria

9 junho 2016

Anúncio ocorre 42 dias desde que o último paciente com a doença no país testou negativo para o vírus por duas vezes; Libéria entra agora em período de 90 dias de vigilância reforçada.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, declarou esta quinta-feira o fim do surto mais recente do ébola na Libéria.

O anúncio ocorre 42 dias desde que o último paciente com a doença no país testou negativo para o vírus por duas vezes.

Vigilância Reforçada

A Libéria entra agora em um período de 90 dias de vigilância reforçada, para garantir que novos casos sejam identificados rapidamente e contidos antes de se espalharem.

O país havia declarado o fim da transmissão entre humanos do ébola em 9 de maio de 2015, mas desde então, o vírus ressurgiu no país três vezes.

Os casos mais recentes foram de uma mulher que foi exposta ao vírus na Guiné Conacri e viajou para Monróvia, na Libéria, e seus dois filhos que foram, depois, infetados.

Epidemia

Esta data marca a quarta vez desde o início da epidemia, há dois anos, que a Libéria notificou zero caso por pelo menos 42 dias.

Serra Leoa declarou o fim da transmissão da doença entre humanos em 17 de março de 2016 e a Guiné Conacri a 1º de junho deste ano, após os últimos surtos.

Atenção

A OMS alerta que os três países devem permanecer vigilantes em relação a novas infeções. O risco de surtos adicionais a partir da exposição a fluidos corporais infetados de pacientes permanece.

A agência da ONU e parceiros continuam a trabalhar com os governos na Guiné Conacri, Libéria e Serra Leoa para garantir que os sobreviventes tenham acesso a cuidados médicos e psicossociais, para testagem, aconselhamento e educação para reintegrá-los à vida familiar e comunitária.

Outras ações buscam minimizar o estigma e o risco de transmissão do vírus do ébola.

Leia e Oiça:

OMS anuncia fim do ébola na Guiné-Conacri

Ébola afetou ganhos económicos da Guiné Conacri nos últimos quatro anos

OMS confirma novo caso de ebola na Libéria 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud