Angola quer mais cooperação de todos na luta contra o HIV/Sida

9 junho 2016

Ministro da Saúde do país discursou esta quinta-feira na Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque sobre os esforços de seu país para combater a epidemia.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Angola participa do Encontro de Alto Nível das Nações Unidas sobre o Fim do HIV/Sida. A reunião que termina esta sexta-feira em Nova Iorque aprovou uma declaração para acelerar os esforços de eliminar a epidemia até 2030.

O país africano é representado no encontro pelo ministro da Saúde, Luís Gomes Sambo. Ex-chefe regional da Organização Mundial da Saúde, Sambo assumiu o Ministério há alguns meses.

Trabalho

Em entrevista à Rádio ONU, o ministro lembrou dos progressos de Angola e de África para combater o HIV/Sida, mas disse que ainda há trabalho a ser feito.

“A luta contra o HIV e o Sida não pode ser vencida só com a intervenção do setor da saúde dos Ministérios da Saúde. É preciso uma abordagem transversal que interpela outros setores como a educação, a comunicação social, os Ministérios que se ocupam dos assuntos da mulher e também precisamos de ter um maior envolvimento das comunidades, dos representantes da sociedade civil nesta luta e que toca a todos.”

O ministro da Saúde de Angola falou sobre as características da epidemia no país africano.

“No contexto angolano, as infeções são mais transmitidas por atividade heterossexual e portanto toda a população deve estar preocupada e conhecer o seu estado serológico e procurar as clínicas para que sejam aconselhados e submetidos ao tratamento. Tal como recomenda a Organização Mundial da Saúde.”

O encontro de alto nível na sede da ONU conta ainda com a presença de especialistas em HIV, representantes da sociedade civil e do setor privado além de ativistas e embaixadores da boa vontade do Onusida, o Programa Conjunto da ONU sobre HIV/Sida.

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud