PMA quer US$ 57 milhões pelos próximos seis meses para o Burundi

2 junho 2016

Agência da ONU afirma que 265 mil refugiados cruzaram as fronteiras com os países vizinhos; média semanal de chegadas é de 1 mil  pessoas fugindo da crise política.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Programa Mundial de Alimentação emitiu um alerta sobre a situação dos refugiados no Burundi.

De acordo com o PMA, o programa precisa de US$ 57 milhões para garantir a entrega de ajuda pelos próximos seis meses com a chegada de mais refugiados, especialmente no Ruanda e Uganda.

Estoques

Ao todo, já cruzaram as fronteiras entre os países vizinhos, cerca de 265 mil refugiados. A situação está a pôr pressão sobre o sistema de estoques de alimentos do PMA.

As conversações de paz para resolver a crise política no Burundi foram realizadas a 24 de maio em Arusha, na Tanzania.  As negociações estão a ser auspiciadas pela liderança da Comunidade da África Oriental.  O co-facilitador é o antigo presidente tanzaniano, Benjamin Mkapa.

Mas vários grupos de oposição não compareceram ao evento. O presidente Mkapa afirmou que manterá consultas com os grupos pelas próximas semanas.

Enquanto uma solução não é anunciada, os burundeses continuam a fugir para os países vizinhos como por exemplo a República Democrática do Dongo, o Ruanda, a Tanzania e Uganda, mas também para Zámbia.

Ao todo, existem 4,6 milhões de pessoas a viver em insegurança alimentar. Deste total, 590 mil estão a passar insegurança aguda e precisam de assistência de emergência para sobreviver.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud