Banco Mundial: US$ 20 milhões para integração de refugiados na Zâmbia

31 maio 2016

Projeto busca melhorar o acesso a meios de subsistência e infraestrutura sócio-económica para desalojados e comunidades anfitriãs; iniciativa é voltada especialmente para dois campos: Maheba e Mayukwayukwa.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Conselho de Diretores do Banco Mundial aprovou US$ 20 milhões para apoiar o governo da Zâmbia na implementação de um programa de integração local para refugiados de longo prazo. O crédito é da Associação para o Desenvolvimento Internacional do órgão.

O projeto “Deslocados e Comunidades Fronteiriças na Zâmbia” busca melhorar o acesso a meios de subsistência e infraestrutura sócio-económica para desalojados e comunidades anfitriãs, especialmente em duas áreas de reassentamento: Maheba, no nordeste, e Mayukwayukwa, no oeste do país.

Fuga de Pessoas

Conflitos e violência em países vizinhos fizeram com que pessoas fugissem para Zâmbia. O país abriga atualmente mais de 52 mil refugiados de Angola, Burundi, República Democrática do Congo, Ruanda, Somália, Sudão e Uganda.

Segundo o Banco Mundial, o projeto vai contribuir para a coesão social e integração local de antigos refugiados, desenvolvimento dos locais e também garantir que os benefícios sejam compartilhados igualmente entre eles e as comunidades que os abrigam.

Para a gerente do Banco Mundial no país, Ina-Marlene Ruthenberg, a aprovação deste projeto é um reconhecimento das ações da Zâmbia de abrir suas portas para refugiados e solicitantes de asilo.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia e Ouça:

ONU pede cooperação para combater a impunidade nos Grandes Lagos

Relatora especial da ONU começa 1ª visita à Zâmbia

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud