Unicef alarmado com mortes de refugiados e migrantes no Mediterrâneo
BR

30 maio 2016

Agência da ONU afirmou que maioria das crianças que fazem a travessia é de adolescentes desacompanhados; autoridades disseram que eles sofrem abusos e exploração.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, fez um alerta para o número de mortes de refugiados e migrantes na semana passada, na região central do Mar Mediterrâneo.

Em antecipação à chegada do verão no hemisfério norte, em junho, a agência da ONU vai iniciar operação junto com o governo italiano e parceiros para apoiar as crianças que realizam a travessia entre a Líbia e a Itália.

Abusos e Exploração

Segundo o Unicef, a maioria das crianças que fazem a jornada pelo mar é formada por adolescentes desacompanhados que enfrentam abusos, exploração e até mesmo a possibilidade de morte.

A coordenadora especial do Fundo da ONU para a crise de refugiados e migrantes na Europa, Marie-Pierre Poirier, afirmou que as histórias contadas pelas crianças são "apavorantes e nenhuma delas deveria passar por isso".

Segundo ela, "a vida dessas crianças está nas mãos de contrabandistas que não se importam com nada mais do que dinheiro".

Monitorar Situação

Em média, mil crianças desacompanhadas chegaram à Itália esse ano, mas o Unicef calcula que esse número deve aumentar nos próximos meses.

A agência da ONU e o governo italiano vão monitorar a situação dos menores refugiados e migrantes, especialmente os que viajam desacompanhados, para assegurar que o tratamento esteja de acordo com a Convenção sobre os Direitos da Criança.

Além disso, eles vão acompanhar as condições dessas crianças nos centros de recepção, em particular nas regiões da Calábria, Sicília e Campânia, no sul do país.

Por fim, o Unicef e o governo da Itália vão monitorar todas as ações de integração das crianças refugiadas e migrantes na sociedade italiana.

Leia Mais:

Acnur afirma que cerca de mil migrantes foram resgatados no Mediterrâneo

Cerca de mil migrantes são resgatados da costa da Itália

Mais de 181 mil chegaram à Europa pelo Mediterrâneo em 2016

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud