Novos naufrágios causam morte de pelo menos 700 no mar Mediterrâneo
BR

29 maio 2016

Porta-voz do Acnur revela preocupação com "tragédia contínua" com pessoas que buscam segurança na Europa; guarda costeira italiana resgatou 14 mil pessoas esta semana.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, revelou este domingo que até 700 migrantes morreram em três naufrágios ocorridos desde a quarta-feira na costa da Líbia.

Falando à Rádio ONU, de Genebra, o porta-voz da agência, William Spindler, disse que as vítimas seguiam em vários grupos em embarcações precárias que tentavam entrar no continente europeu.

Guarda Costeira

"Nos últimos cinco dias, três naufrágios provocaram a morte de 700 pessoas. Todas as semanas, todos os meses vemos com muita preocupação esta tragédia que continua, onde pessoas refugiadas que buscam segurança arriscam as vidas desta maneira. As autoridades italianas e a guarda costeira estão fazendo um trabalho fantástico ao terem socorrido mais de 14 mil pessoas somente esta semana."

Em todo o ano estima-se que 1,5 mil pessoas tenham morrido na rota. Spindler declarou que mais de 40 mil viajantes do norte de África chegaram à Europa na última semana.

Vítimas

O Acnur confirmou que  100  dos migrantes estariam num barco que naufragou na quarta-feira. No dia seguinte, outras cerca de 550 vítimas teriam afundado.

Na sexta-feira, 45 corpos foram retirados da água e outros, em número ainda não determinado, continuam desaparecidos.

Leia e Oiça:

Mais de 200 mil atravessaram o Mediterrâneo para a Europa este ano

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud