ONU profundamente preocupada com situação na Guiné-Bissau
BR

27 maio 2016

Declaração foi dada em nota emitida por porta-voz do secretário-geral Ban Ki-moon após a decisão do presidente guineense de indicar novo-primeiro-ministro, que já ocupou o cargo após a demissão do governo de Domingos Simões Pereira, em agosto de 2015.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou que está profundamente preocupado com a situação política na Guiné-Bissau após a decisão do presidente do país de nomear um novo primeiro-ministro.

Segundo agências de notícias, o ex-primeiro-ministro Baciro Dja, que já havia ocupado o posto por 48 horas após a demissão de todo o governo de Domingos Simões Pereira, em agosto de 2015, voltou ao cargo.

Simpatizantes

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, Ban Ki-moon cita ainda os protestos contra a nomeação de Dja pelo presidente guineense José Mário Vaz.

Ele pediu aos líderes políticos e aos simpatizantes deles que ajam de maneira responsável.

O chefe da ONU também recomendou a busca do diálogo e que os manifestantes evitem atos de violência e uma escalada da situação.

Interesses

Ban Ki-moon encerrou a nota dizendo que a crise prolongada na Guiné-Bissau está afetando o país e o bom funcionamento das instituições guineenses além de minar os protestos e o desenvolvimento sócio-econômico.

Para ele, é hora de acabar com o impasse e defender, de forma urgente, os interesses do povo da Guiné-Bissau com base na constituição do país.

Ele elogiou o que chamou de profissionalismo das forças armadas nacionais e o cumprimento dos deveres militares e conclamou que eles continuem a agir de forma responsável.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud