Yaya Touré transforma-se em "elefante" para salvar meio ambiente

25 maio 2016

Celebridades escolheram um animal com o qual têm afinidade para a campanha contra comércio da vida selvagem; ONU quer que influência dos famosos ajude a acabar com o tipo de crime em todo o mundo.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A modelo brasileira e embaixadora do Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, Gisele Bündchen, virou "tartaruga marinha" na campanha contra o comércio ilegal da vida selvagem.

O lançamento decorreu esta quarta-feira na Assembleia das Nações Unidas para o Ambiente, Unea, em Nairobi.

Elefante e Pangolim

Na iniciativa #WildforLife também dão a cara o futebolista Yaya Touré da Costa do Marfim, como elefante, e o ator norte-americano, Ian Somerhalder, como pangolim. A música Born to Be Wild foi doada à iniciativa pelo vocalista dos Steppenwolf, John Kay, do Canadá.

O secretário-geral da ONU disse que milhares de animais selvagens morrem ilegalmente por ano, muitas vezes pela ação de redes criminosas organizadas motivadas pelo lucro e pela ganância.

Danos

Para dar ideia dos danos do comércio ilegal à vida selvagem, as Nações Unidas estimam que 100 mil elefantes foram mortos em África devido ao seu marfim entre 2010 e 2012.

Três rinocerontes são mortos todos os dias, e a espécie negra ocidental já foi extinta. Os pangolins, também chamados de tamanduá escamosa, são os mamíferos mais traficados ilegalmente no mundo e os grandes macacos já estão extintos a nível local em várias nações africanas.

Património

O Pnuma revelou que por causa do comércio ilegal várias espécies selvagens estão à beira da extinção, priva os países do seu património natural e faz lucrar redes criminosas internacionais.

Ban Ki-moon pediu apoio de "todos os governos e povos em todos os lugares" à nova campanha das Nações Unidas para mobilizar o mundo para o fim do tipo de comércio que chamou "destrutivo".

Para Ban, preservar a vida selvagem é essencial para o bem-estar das pessoas e do planeta.

Compromissos

O evento reúne ministros do meio ambiente de todo o mundo para mobilizar milhões de pessoas para os compromissos e as medidas para acabar com o comércio ilegal da vida selvagem.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 15 prevê a proteção da vida selvagem e da flora e o uso sustentável dos ecossistemas de que estes dependem. Uma das metas pretende combater e abordar a oferta e a procura de produtos ilegais da vida selvagem.

Angola

No evento políticos, celebridades e líderes empresariais anunciem as suas promessas antes da comemoração global do Dia Mundial do Ambiente, a 5 de junho em Angola.

A iniciativa apela aos participantes que encontrem as suas espécies com que têm relação e usem os seus círculos de influência para o fim do comércio ilegal, onde lhes toca ou tenham impacto.

Na iniciativa estão também o Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, e a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Selvagens, Cities.

A campanha tem o apoio ao Fundo Global para o Meio Ambiente e o Banco Mundial.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud