Jamie Oliver “deprimido” e “assustado” com alimentação de crianças
BR

24 maio 2016

Chef britânico participou em evento de alto nível sobre nutrição durante a Assembleia Mundial da Saúde, nas Nações Unidas, em Genebra.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.*

As dietas das crianças nunca foram tão ruins, mas há uma maneira de mudá-las para melhor, segundo o chef britânico Jamie Oliver.

Oliver participou de um evento de alto nível sobre nutrição durante a Assembleia Mundial da Saúde, nas Nações Unidas, em Genebra.

Saúde

O chef britânico afirmou nunca ter estado mais “deprimido” sobre a saúde das crianças, seja “fome e desnutrição ou obesidade e desnutrição”, e que isso o “assusta”.

Oliver fez um pedido a governos que tomem medidas para proteger os menores dos efeitos nocivos de uma dieta ruim. Ele também pediu às pessoas que exijam prestação de contas de políticos e da indústria de alimentos.

Para ele, ideias radicais e impopulares provaram seu valor, entre elas, o chamado imposto do açúcar no Reino Unido. A taxa, anunciada para 2018, terá como alvo refrigerantes que são populares com crianças.

Segundo especialistas da ONU, tais ações são necessárias, se governos quiserem prevenir doenças não transmissíveis relacionadas à nutrição e ligadas ao sobrepeso.

*Com reportagem de Daniel Johnson em Genebra.

Leia e Ouça:

Estudo da ONU ressalta dietas vantajosas para saúde e meio ambiente

OMS: leis que protegem amamentação são inadequadas em muitos países

Assembleia Geral da ONU proclama Década de Ação para Nutrição

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud