Lançada em Istambul rede global para responder a crises alimentares

23 maio 2016

Agências da ONU e União Europeia apresentam na Conferência Humanitária Mundial novo paradigma para garantir segurança alimentar; objetivo é aumentar transparência e acesso a análises cruciais sobre necessidades no mundo.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Arrancou esta segunda-feira, em Istambul, na Turquia, a primeira Conferência Humanitária Mundial. No evento, agências da ONU e União Europeia lançaram uma rede para ampliar as respostas às crises alimentares a ocorrer no mundo.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, e a agência da ONU para Agricultura e Alimentação, FAO, estão envolvidos na iniciativa, batizada de “Rede Global para Insegurança Alimentar, Redução de Risco e Respostas a Crises Alimentares”.

Dados

O objetivo é criar o caminho para melhorar as respostas a nível global. Isso poderá ser feito com produção regular e em tempo real de relatórios baseados em análises e que contenham opções de combate à insegurança alimentar.

Num comunicado, FAO e PMA declararam que a novidade poderá aumentar o nível de transparência e a disponibilidade de dados cruciais sobre o problema.

Milhões

Países, entidades e ONGs poderão participar e contribuir com informações. Já foi lançada uma publicação piloto neste sentindo, uma análise sobre 70 países afectados pela insegurança alimentar.

O documento aponta que 240 milhões de pessoas nessas nações têm dificuldades para obter alimentos, sendo que 80 milhões estão em situação de crise. Quase metade dessas pessoas estão em países afectados pelo fenómeno El Niño.

Na Cimeira em Istambul, o chefe da FAO, José Graziano da Silva, afirmou que as análises sobre crise alimentar são necessárias para que se possam criar soluções duradouras.

O representante da União Europeia, Neven Mimica, declarou que a situação piora devido à fragilidade económica, instabilidade, insegurança e mudança climática.

Leia todas as notícias sobre a Conferencia Humanitária Mundial.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud