Enviado da ONU visita RD Congo em busca do fim de grupos armados

23 maio 2016

Representante especial para os Grandes Lagos faz parte de uma delegação internacional que visita a área de Beni; grupo inclui delegados de blocos africanos para avaliar retorno de ex-rebeldes a partir do Ruanda e do Uganda.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O leste congolês acolhe várias organizações internacionais para acompanharem como está a ser executado o Acordo-Quadro para a Paz, Segurança e Cooperação para a República Democrática do Congo, RD Congo, e a região.

O enviado especial do secretário-geral para os Grandes Lagos, Said Djinnit, está desde esta segunda-feira no grupo de alto nível dos chamados "garantidores" do entendimento assinado em Adis Abeba em 2013.

Beni

Além das Nações Unidas fazem parte do grupo a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos e a Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.

Durante cinco dias, a visita terá como destaque a região de Beni que tem sido assolada por ataques de grupos armados.

O grupo manteve encontros no Uganda e no Ruanda para tentar dar maior impulso às ações para o fim de grupos armados no leste congolês e repatriar combatentes dos antigos rebeldes M23 que vivem nesses países.

Grupos

Em território congolês, o grupo deve avaliar o processo para acabar com outros rebeldes ativos, que incluem as Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda, Fdlr, e as Forças Democráticas Aliadas, ADF.

A ONU destaca a intenção do secretário-geral no seu último informe ao Conselho de Segurança sobre a região, que considera importante neutralizar todos os grupos armados que operam no leste congolês.

*Apresentação: Denise Costa.

Leia e Oiça:

ONU pede cooperação para combater a impunidade nos Grandes Lagos 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud