Unicef: quatro escolas ou hospitais são atacados todos os dias
BR

19 maio 2016

Agência da ONU pede proteção para estes locais, alvos de ações de grupos armados; anúncio antecede a primeira Conferência Humanitária Mundial, que começa na segunda-feira.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York.

Um média de quatro escolas ou hospitais são atacados por dia, ou ocupados por forças e grupos armados, segundo análise do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef.

Os dados foram divulgados poucos dias antes da primeira Conferência Humanitária Mundial, que será realizada em Istambul, Turquia, entre 23 e 24 de maio.

Ataques Recentes

As conclusões foram tiradas do último relatório do secretário-geral da ONU sobre crianças e conflito armado. Em 27 de abril, um ataque a um hopital em Alepo, na Síria, matou pelo menos 50 pessoas, incluindo o último pediatra da cidade.

O Unicef mencionou ainda bombardeios a escolas no Iêmen. O diretor para programas de emergência da agência, Afshan Khan, alertou que crianças estão sendo mortas e feridas exatamente nos lugares onde deveriam ser protegidas.

Violações Graves

Ataques a escolas e hospitais são uma das seis violações graves contra crianças identificadas e abordadas pelo Conselho de Segurança.

O último relatório do secretário-geral da ONU sobre crianças e conflito armado documentou mais 1,5 mil ataques ou uso militar destes locais em 2014.

No Afeganistão, 163 escolas e 38 instalações de saúde foram atacadas; no Iêmen, 92 escolas foram usadas para fins militares por grupos ou forças armadas.

Já na Síria, 60 ataques a centros educacionais foram registrados, assim como nove casos de uso militar de escolas e 28 ataques em centros de saúde.

Entre outros exemplos, o documento cita também países africanos. No Sudão do Sul houve sete incidentes de ataques a escolas e 60 envolvendo uso militar.

De acordo com autoridades do nordeste da Nigéria, 338 escolas foram destruídas ou danificadas entre 2012 e 2014.

#EmergencyLessons

No início desta semana, o Unicef e a União Europeia lançaram a campanha #EmergencyLessons, ou Lições de Emergência.

O objetivo é destacar a importância da educação para crianças afetadas por emergências.

Leia e Ouça:

Gordon Brown anuncia fundo US$ 3,8 bilhões para educação

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud