Relator: falta de vontade política da Europa causa sofrimento a migrantes
BR

17 maio 2016

Em comunicado, divulgado em Atenas e Genebra, François Crépeau, critica ausência de visão de longo prazo para resolver questão na Grécia.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A situação de sofrimento dos migrantes na Grécia é o resultado de uma “falta completa de visão de longo prazo e de uma clara vontade política da União Europeia.”

Esta é a opinião do relator de direitos humanos dos migrantes François Crépeau, que encerrou uma visita oficial ao país para avaliar a situação.

Fechamento

Para o relator da ONU, não se trata somente de uma crise humanitária, mas sim uma crise política na qual a União Europeia, e a maioria dos países do bloco teriam abandonado a Grécia.

Crépeau afirmou que o fechamento das fronteiras ao redor da Grécia combinado com o acordo da Turquia com a União Europeia levou ao aumento do número de migrantes irregulares no país.

Para ele, a Grécia não é mais um país de trânsito, como o era antes. Segundo o relator, a nação está agora tentando criar um mecanismo para lidar com as carências imediatas, por causa da falta de um compromisso da União Europeia em apoiar a Grécia.

Informações

Um dos pontos de preocupação para Crépeau é a duração do processo para identificar migrantes carentes, a mistura de famílias e de jovens solteiros do sexo masculino, a falta de serviços por parte do governo no fim de semana e as informações desencontradas  sobre prazos e procedimentos, entre outros.

Ele contou que visitou um centro de detenção e viu crianças detidas, algo inaceitável para o relator da ONU. François Crépeau pediu  à União Europeia que faça o realojamento de quase 67 mil migrantes de maneira rápida.

Ele visitou a Grécia entre 12 e 16 de maio, e deve apresentar um relatório ao Conselho de Direitos Humanos em junho de 2017.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud