Banco Mundial analisa avanços sociais e entraves à economia brasileira
BR

17 maio 2016

Diretor da Instituição para o Brasil afirmou que país terá de fazer escolhas para favorecer os mais pobres; Martin Raiser disse que isso “exige instituições e processos orçamentários mais fortes”.

Mariana Ceratti, do Banco Mundial em Brasília para a Rádio ONU.

O Banco Mundial apresentou hoje, em Brasília, um novo estudo sobre os desafios que o Brasil terá de enfrentar para voltar a crescer sem perder conquistas sociais.

O Diagnóstico Sistemático de País, ou SCD, na sigla em inglês, avalia os fatores que impulsionaram o desenvolvimento nos últimos anos, especialmente dos brasileiros mais pobres. Também examina os principais entraves ao crescimento, como um primeiro passo para tentar resolvê-los.

Instituições Fortes

O diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, fala das escolhas que o país precisará fazer para favorecer os mais pobres e ganhar competitividade.

“Uma escolha importante que o país terá de fazer tem a ver com eficiência nos gastos e no uso dos bens públicos. Isso requer instituições e processos orçamentários mais fortes”.

Uma das principais questões analisadas pelo relatório é a baixa produtividade da economia brasileira.

Entre 2003 e 2014, enquanto o salário mínimo cresceu em média 68%, a produtividade por trabalhador subiu 21%.

Por trás dessa diferença, estão um sistema tributário complexo e problemas na infraestrutura, entre outros, resultando em níveis baixos de investimento público e privado.

Momento Difícil

O estudo também aponta que, apesar do momento difícil na economia, o Brasil pode manter suas políticas de redução da pobreza e da desigualdade.

Segundo o documento, elas de fato alcançam os mais pobres e custam relativamente pouco: em 2014, os programas de proteção social corresponderam a menos de 5% dos gastos totais do governo.

Agora, para avançar nesse setor, será necessário melhorar a qualidade de serviços como saúde e educação.

Finalmente, o documento reconhece a importância do Brasil no enfrentamento das mudanças climáticas e na redução do desmatamento. O país evoluiu, por exemplo, na agricultura com baixa emissão de carbono.

No entanto, para promover um desenvolvimento verde e inclusivo, ainda precisa avançar nas questões do gerenciamento de terras e de recursos hídricos. E também em temas urbanos, como o crescimento desordenado, o gerenciamento de riscos de desastres e a poluição.

É possível ter acesso ao Diagnóstico Sistemático de País na página do Banco Mundial no Brasil: www.bancomundial.org.br.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud