100 bebês nascem por dia em áreas atingidas por terremoto no Equador
BR

16 maio 2016

Alerta foi feito por relatório do Unicef divulgado esta segunda-feira; agência da ONU pede mais ajuda para região onde uma em cada cinco crianças sofre com desnutrição crônica.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, alertou que 100 bebês nascem por dia em Esmeraldas e Manabi, as áreas mais atingidas pelo terremoto no Equador.

Um relatório divulgado esta segunda-feira pela agência da ONU diz que as condições melhoraram desde o desastre natural que atingiu o país há um mês, mas “as necessidades persistem”.

Desnutrição Crônica

O representante do Unicef no Equador, Grant Leaity, afirmou que “uma em cada cinco crianças sofre de diarreia e desnutrição crônica”.

Segundo ele, “é essencial fornecer a esses bebês as necessidades básicas para que possam sobreviver e prosperar”.

O Unicef está trabalhando junto com o governo equatoriano e parceiros na ajuda aos mais necessitados. As operações iniciais facilitaram o retorno de 75% das crianças às salas de aula.

Além disso, mais de 30 mil pessoas estão vivendo em abrigos especiais montados pelo governo que fornecem assistência básica e apoio médico e psicológico.

Com a ajuda do Unicef, foi possível restaurar o acesso à água potável nas cidades de Jama e Pedernales, as mais atingidas pela tragédia.

Abrigos Informais

A agência da afirmou que apesar do progresso, milhares de pessoas estão em áreas de abrigos informais sem qualquer acesso a serviço básicos e 120 mil crianças necessitam urgentemente de locais temporários que possam ser usados como escola.

O Fundo da ONU para a Infância está trabalhando com o Ministério da Educação na instalação de áreas que serão usadas para o ensino de 20 mil crianças. A agência também está distribuindo material escolar para 60 mil alunos.

O Unicef está trabalhando ainda com os Ministérios da Saúde e Inclusão Social assim como com a agência responsável pelo fornecimento de água.

Doações

O representante do Fundo para a Infância afirmou que os fundos para cobrir as operações de resposta continuam baixos. Grant Leaity disse que o Unicef, sozinho, precisa de US$ 15 milhões, o equivalente a R$ 52 milhões, para atender às necessidades de 250 mil crianças até julho.

Até agora, a agência da ONU recebeu apenas 15% desse total. Ele declarou que não será possível ajudar milhares de crianças “se a comunidade internacional não aumentar o apoio”.

O terremoto do dia 16 de abril causou a morte de 660 pessoas, destruiu os sistemas de fornecimento de água e afetou 33 centros de saúde, metade deles está fora de operação.

O desastre também danificou ou destruiu 560 escolas e quase 10 mil edifícios.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud