Acnur afirma que cerca de mil migrantes foram resgatados no Mediterrâneo
BR

13 maio 2016

Agência da ONU afirmou que ação foi coordenada pela Frontex, operação que controla as fronteiras europeias; embarcação levava pessoas da Síria, Iraque, Egito, Líbia entre outros países.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, confirmou esta sexta-feira que mil pessoas foram resgatadas na costa da Itália, no Mar Mediterrâneo, que incluem famílias de refugiados e crianças desacompanhadas.

As operações de resgate foram coordenadas pela Frontex, que controla as fronteiras europeias. Numa das operações, foram resgatadas na Sicília quase 500 pessoas que estavam viajando em dois barcos de pesca.

Egito e Líbia

O grupo havia partido dias antes do Egito e segundo a Guarda Costeira Italiana, sírios, iraquianos e migrantes de outras nacionalidades estavam nas embarcações, como somalis e sudaneses.

Além dos barcos que saíram do Egito, acredita-se que as outras embarcações  tenham partido da Líbia. As mil pessoas resgatadas nesta quinta-feira foram encaminhadas para quatro cidades do sul da Itália: Catania, Palermo, Augusta e Crotone.

Assistência

Funcionários do Acnur ajudam na assistência aos migrantes. A agência continua pedindo aos países para que criem meios legais de entrada dos refugiados, como programas de admissão humanitária, reunificação familiar ou emissão de vistos de estudante ou de trabalho.

O total de migrantes e de refugiados que chegaram à Europa este ano de barco é de aproximadamente 188 mil.

Os dados são da Organização Internacional para Migrações, OIM. A maioria foi para a Grécia, mas Itália, Chipre e Espanha também receberam os grupos.

A OIM destaca que na travessia pelo mar, 1.357 pessoas morreram, um número menor do que o registado entre janeiro e maio de 2015 (1.792 pessoas).

*Apresentação: Edgard Júnior.

Leia e Ouça:

Angola precisa desenvolver estratégia inclusiva para migrantes

Ban quer adoção de pacto global para resolver crise de refugiados

OIM lembra líderes africanos sobre respeito à liberdade de movimento

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud